You

agosto 28, 2010

Eu me lembro muito bem.
Todos os teus detalhes.
Até aqueles que eu julgava mal, que eu dizia ser seus males.
Mas foi cada um deles que um dia me conquistou.
Que fazem com que eu te admire.
Mas, nós crescemos e aprendemos que as pessoas mudam
e junto com elas os sentimentos também.
E é por isso que digo hoje:
Foi bom, mas não é mais.

Faz sentido?

agosto 25, 2010

Envenena-me com teu olhar ironico, meio cabisbaixo e altivo. 
Enveneno-me com tuas lembranças. Doces, fortes...

Não sou eu

agosto 19, 2010

E eu que pensei que tudo aqui era só conversa fiada pra poder me distanciar de tudo. Mas não, era a verdade, sua verdade. Que mesmo não sendo pronunciada, eu entedia. Que burrice a minha, achar que tudo está ligado. Mas não, não estamos ligados desta forma, por pensamento. Você é a alma mais branda que conheço, mas é um desconhecido. Então, não é uma conversa fiada, é a sua vida, sua opnião. Não minha.

São eles.

agosto 09, 2010


Nossos momentos. Foram feitos de sorrisos, caras e bocas, palavras...
Nossas histórias. Foram construídas em uma linguagem própria, onde nós nos comunicávamos perfeitamente, se é que é possível, mas pra nós...era.
Nossas facas...
É, nossas cicatrizes, que juntos deixamos que se curassem, mas quando estávamos sós, tentávamos abri-las e dissecá-las, isso era doloroso, mas nos curamos mutuamente, por nós...
E nossas risadas frenéticas. As faíscas que nos conduziam durante o dia, e o barulhinho que nos guiava durante a noite.
Nossos segredos. Que tanto compartilhamos e discutimos juntos, que tanto nos constrangia, mas eram nossos laços.
Nossas vidas. Que juntas se formavam em uma só, sentiamos a mesma coisa, olhávamos a mesma coisa, falávamos sobre a mesma coisa, eram nossas vidas interligadas em uma só, na nossa amizade.
Nossa amizade. Que construiu tudo isso, e que nos faz seguir com as lembranças adiante.
Amo vocês, meus amigos, meus companheiros, meus palhaços, meus confidentes, meus estranhos, meus eus. Amo vocês.

Time of the time

agosto 04, 2010

 As pessoas são diferentemente temperamentais.
 Umas são mais fortes, outras são submissas.
 Dizem que o tempo pode mudar essas pessoas. Mas eu não acredito.
 Por tanto tempo tive que suportar as conversas dos outros e aguentar silenciosamente, mas agora, eu ergo a cabeça e encaro aqueles que falam a minha volta.
 Só que não foi o tempo que mudou, ele foi inevitavelmente um idiota. Foi minha cabeça, meu pensar, meu olhar que mudou e além das pessoas ao meu redor. Mas essas mudaram junto comigo, mesmo sem perceber.
E eu espero que o tempo seja irregular pra mim poder dizer, que não é o tempo que cura tudo... é você mesmo.
Blorkutando.
 
FREE BLOG TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS