"Me diz se é em vão todo o esforço, a dedicação"*

agosto 22, 2015

Das vezes que fui mais esperta que isso que ocorre aqui, eu me fudi. Em todos os sentidos da palavra.
Eu não pude correr atrás das respostas para as perguntas que cutucavam minha cabeça mas que nunca foram pronunciadas, não por medo e sim por falta de chances.
Oportunidades são aquelas que não devem ser perdidas, e eu nunca as tive, eu lembraria se tivesse tido alguma!
E quando falei algo, eu fui esquecida, por mim e pelos outros, porque o álcool estava presente.
Me fiz de desentendida, de estúpida, de brincalhona. Sendo que nada sou disto.
Nada sou dessa frescura que cerca os lábios em sorrisos, nada sou destes diálogos fúteis que só me servem pra querer me afastar dessa humanidade que segue esse padrão ridículo.
Não me sinto diferente de tudo isso, me sinto perdida entre as ruas, nos ônibus, nas bibliotecas, nas salas de aulas, nos computadores e nesse maldito celular que só faz vibrar, mas ninguém liga.

Eu cortei o cabelo, aquelas pontas pretas estavam realmente me incomodando, porque todo o loiro maldito do cabelo estava voltando, nenhuma maldita tinta fica, só aquele preto.
Eu não alarmei, eu só achei que aquilo faria algum sentido.
Não fez.

Eu quis participar da panelinha, do clubinho, e simplesmente não consegui me imaginar ali.
Não dá.
Não consigo.
Tudo é alien pra mim. E eu não quero ser falsa, não com faces que parecem tão somente ser sinceras, mas com pouca profundidade.
É. Talvez eu julgue demais tudo ao meu redor. Mas a misantropia as vezes ataca, ataca meus braços, meu cérebro e, principalmente, minha boca ( eu solto grunhidos involuntários enquanto reviro os olhos sem querer ).
E eu até peço desculpas por isso, deve ser este o motivo pelo qual a aversão a meu rosto, a minha pessoa, é tão grande. Sim.

Não tem como encerrar esse apelo por : QUANDO É QUE EU VOU ME SENTIR MENOS PERDIDA E CONFUSA DENTRO DE MIM MESMA?

Não tem solução.
O que resta é aquele velho vinho barato - que não tem nada de vinho - e uma roda de pessoas conhecidas, só pra tirar aquelas velhas perguntas da cabeça.



* A marcha do mundo - Display
 
FREE BLOG TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS