De dentro pra fora

abril 23, 2012

 A confusão que se estende entre meus dedos e o sorriso na cara, espelhado nas fotos, é maior que a minha cara a tapas. Eu corroí-me nos papéis que insisto em guardar nos bolsos das minhas calças, a caneta falhou um momento e eu não tive onde me socorrer, além da memória.
 Afinal, eu sou uma colecionadora de lembranças, não é? Não é. Fernanda Oliveira em seu livro Inverso, sabe os caminhos na minha alma. Augusto Cury e Nietzsche nas suas filosofias 'randômicas' e distintas me fazem enlouquecer um pouco na noite obscura. Aí eu lembro da vez que fui esquecida na pista de dança, vozes gritavam alto no palco, pessoas conversavam, riam, se esmurravam ao meu lado. Eu fiquei parada, esperando a pessoa, que disse que voltaria rápido, voltar. Em vão, acabei me achegando perto do palco, olhando pessoas desafinarem. E eu queria fugir dali, fugir de mim.
 Errei.
 Errei nesse ponto outra vez. Esperar demais. Acreditar demais. Achar que o erro não é só meu.
 Mas é.
 A língua parece cortar todas os pensamentos que me passam na cabeça, ao encarar de frente aquela pessoa que eu dizia fazer o diabo a quatro por ela. Eu faria. Eu faço. Mas a corrosão dos pensamentos em mim, indicam para me calar. E deixar seguir. 
 Como sempre faço, não é? É...
 O arriscar parece estar na curva seguinte. E eu encaro a fila de carros prosseguir.
 Suspiro.
 Errei de novo.
 E de novo.
 E me dói. Doeu. Vai doer.
 Mas eu deixo seguir, como sempre faço...

11 comentários:

  1. É assim como eu. Sei o que é certo, sei o que é errado, e continuo fazendo o errado. Por conveniência, ou por não ter coragem de mudar e fazer o certo.

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto muito do Nietzsche e do Augusto Cury. Temos isso em comum, rs.

    Gostei do seu desabafo. Mas olha, confie mais em você. Não é uma ordem ou um conselho de alguém que se ache o sábio, mas é que já me senti assim e só quero te dar uma ideia. Enquanto você deixar que o mundo ou as pessoas digam o que você tem que ser ou fazer você nunca vai deixar a sua verdadeira essência fluir... É clichê? É. Mas tem muito clichê que sobrevive até hoje porque faz sentido.
    Deixa rolar... mas não fique triste não. É muito injusto deixar que qualquer coisa tire o sorriso da gente =/

    ResponderExcluir
  3. Escreveu sobre mim, Nia? Ótimo demais, sou tão assim, cheia de errar sempre igual, de persistir no que eu tenho certeza de que vai dar errado, de me deixar doer, sempre, pela mesma pessoa que me deixou e que sempre me deixa, porque eu deixo, eu também me deixo, cada vez que aceito errar e sofrer mais uma vez.

    ResponderExcluir
  4. Sabe Elania, depois de muito tempo sem vir aqui eu tinha esquecido o quanto tuas palavras me fazem bem. Tu tens uma forma inscrível de descrever o que muitas vezes se passa aqui dentro do meu coração.
    Precisava muito dessas palavras hoje. :)

    Obrigada pela visita lá no blog, volte sempre.

    Juliane Bastos
    O que um coração sente

    ResponderExcluir
  5. Errar faz parte da vida, né? Dizem que é com os erros que aprendemos, não com os acertos. Talvez não seja tão ruim errar seguidas vezes...

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Acreditar demais e esperar mais do que o recomendado são erros pelos quais todos nós passamos de vez em quando. Mas admitir o erro é o começo para a cura. Ou não é?
    As coisas se acertam, Elania. Tudo se acerta com o tempo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Essa é provavelmente uma das coisa que eu gostaria de consertar sobe mim, embora saiba que errar faz parte daquilo que somos, que nos molda e tudo mais.

    http://convergindocultura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Diferente da grande maioria dos erros, que servem para você aprender na pele como funciona, e como não voltar a fazê-lo, não acho que 'acreditar demais' esteja nesta categoria de erro.
    Acreditar tem apenas dois caminhos. Ou a pessoa corresponde toda a fé que você colocou nela, ou de decepciona. O primeiro caso é mágico e base de todas as amizades, amores, relacionamentos no geral, mas o segundo se torna necessário, pois não há como prevê qual pessoa irá te devolver o valor (rá! a gente acha que prevê, mais é sempre uma surpresa). Então eu continuo achando que acreditar será sempre um erro constante. Pois você vai voltar a acreditar nas pessoas erradas (não duas vezes na mesma pessoa, mas creio que deu para entender), mas é apenas uma parte, para que possamos ter a oportunidade de acreditar nas certas.
    Beijo, parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  9. É errando que crescemos, mesmo com a dor. Espero que fique tudo bem, Elania.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Erramos em esperar da vida o que queremos. Devemos apenas viver e contar as surpresas e alegrias que ela nos proporciona. Os erros nos ajudam a entender tudo isso e prosseguir no aprendizado.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. gosto dessas tuas reflexões em forma de texto sobre a vida,mostrando com palavras e metáforas o que acontece de verdade. parabéns

    ResponderExcluir

NÃO FAÇAM PROPAGANDAS AQUI !
Desde já, agradeço sua iniciativa para comentar.

 
FREE BLOG TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS